quarta-feira, 1 de junho de 2016

Preguiça!


Sabe aquela chuva preguiçosa? Aquela que não molha rápido ? Aquela que dá preguiça de pegar o guarda-chuva porque não é para tanto, mas se não pega-lo ela molha mais do que a gente imaginava quando sai? Aquela que não faz muito barulho, que faz aquele baixinho que a gente escuta assim, meio sem querer, e dai nota que está chovendo. Aquela que demora pra descer pelas calhas, aquela que não tem pressa. Aquela que a gente fica de cócoras olhando cair, e que vai preenchendo o chão com seus pingos concentrados, que não escorrem, mas que com um pouquinho de tempo, vão se juntando uns aos  outros e acabam molhando o chão todo, devagar, com aquela água que fica, que não escorre, que muda a cor do chão. Aquela chuva que a a gente só nota quando vai pra cama e apaga a luz, no escuro e no silencio, a gente consegue ouvir aquele barulhinho suave dos pingos quando tocam o chão, sem raio, sem trovão, mansa, a chuva preguiçosa que embala o sono. Aquela que a gente gosta, que as plantas gostam, com a calma certa para noites certas.


Vista dos prédios do Galleria Shopping - Campinas - SP. Foto Marcos Campos.




3 comentários:

  1. Foram 10 dias maravilhosos aí neste Estado com algo bem próximo disto. Chuva quase toda noite e um frio maravilhoso. Pena que tudo o que é bom dura pouco. Voltei para este deserto que é BH ... aff

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, foram 9 dias "bacanas" e 1 maravilhoso, porque passado (5 horas) comigo!... :-)

      Excluir
  2. Com todo o respeito ao autor....
    Isso não é preguiça!
    É contemplação!

    ResponderExcluir