quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Improviso - Pintura e Movimento.



Ontem, fomos ver uma performance do artista Egas Francisco e da Confraria dos Ventos no Sesc Campinas. Tudo foi improviso, aquarela, som e movimento. Em certos momentos a sensação era de transe, tanto dos artista quanto da platéia que via as coisas tomando forma nas mãos do artista no papel, pela voz do artista na musica e pelos movimentos da artista nos movimentos. 
Fiquei mais tempo observando o Egas em ação em sua viagem/criação na aquarela, parecia que em algums momentos que ele não estava ali, os olhos e o corpo dele diziam isso, seja pela expressão no olhar ou pelos movimentos do corpo que terminavam em espasmos que terminavam nos pincéis pingando tinta e água, ele se transportava para outro lugar de onde vinha a inspiração. 
O que me pôs a pensar, que alguns artistas, realmente não são como nós, eles têm algo que a gente não tem, ou a gente tem algo comum que eles não tem. Eles tem acesso a outros mundos, sentidos e mecanismos que nós não temos. São realmente pessas ímpares.
Para conhecer um pouco mais de Egas Francisco CLIQUE AQUI.



Na foto acima, logo após o término da performance, a abaixo, alguns detalhes da grande aquarela que foi criada, clique nas fotos para ver em tamanho grande.




















Haverá mais uma performance deles em Março/2016, se perdeu essa chance, ainda há tempo para ver a próxima é última, veja a programação no SESC CAMPINAS.


2 comentários: