quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Improviso - Pintura e Movimento.



Ontem, fomos ver uma performance do artista Egas Francisco e da Confraria dos Ventos no Sesc Campinas. Tudo foi improviso, aquarela, som e movimento. Em certos momentos a sensação era de transe, tanto dos artista quanto da platéia que via as coisas tomando forma nas mãos do artista no papel, pela voz do artista na musica e pelos movimentos da artista nos movimentos. 
Fiquei mais tempo observando o Egas em ação em sua viagem/criação na aquarela, parecia que em algums momentos que ele não estava ali, os olhos e o corpo dele diziam isso, seja pela expressão no olhar ou pelos movimentos do corpo que terminavam em espasmos que terminavam nos pincéis pingando tinta e água, ele se transportava para outro lugar de onde vinha a inspiração. 
O que me pôs a pensar, que alguns artistas, realmente não são como nós, eles têm algo que a gente não tem, ou a gente tem algo comum que eles não tem. Eles tem acesso a outros mundos, sentidos e mecanismos que nós não temos. São realmente pessas ímpares.
Para conhecer um pouco mais de Egas Francisco CLIQUE AQUI.



Na foto acima, logo após o término da performance, a abaixo, alguns detalhes da grande aquarela que foi criada, clique nas fotos para ver em tamanho grande.




















Haverá mais uma performance deles em Março/2016, se perdeu essa chance, ainda há tempo para ver a próxima é última, veja a programação no SESC CAMPINAS.


terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Movimento.


Caminhantes de domingo no Parque Portugal - Campinas - SP

As vezes fico pensando em uma visão do alto, muita, muita gente mesmo andando em círculos, juntas ao redor de uma lagoa no fim de semana. As mesmas pessoas que à noite, depois do expediente, pegam seus carros para ir à academia se exercitar, que vão de carro à academia para correr em uma esteira ou pedalar em uma bicicleta ergométrica que não sai do lugar, não, não tem vento no rosto. Parece meio contráditório, e é mesmo ! Resultado de um estilo de vida onde o tempo é escasso, e usado em sua maior parte para o trabalho, pois ganhar dinehiro é preciso, e na maioria das vezes ele nem é tanto assim. 
Sempre acho que a gente trabalha demais, que ficamos tempo demais confinados no escritório por exemplo, desempenhando as funções que somos pagos para desempenhar, quando em muitos dias gostaríamos de estar fazendo outras coisas. Sim, estou reclamando ! Tem horas que é um saco ! E olha que meu trabalho não é ruim !
Mas como ainda não descobri uma maneira de romper com tudo isso e sobreviver, estou no time das pessoas do primeiro parágrafo ... #fuck !



segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Mudando horizontes.



Cidade de Campinas vista de Joaquim Egidio, à noite.

Há coisas que acontecem que realmente são importantes e demandam um determinado tipo de ação. Causam medo. Talvez seja por isso que acontecem. Para tirar da zona de conforto e dar o passo para o desconhecido. E isso, claro, pode dar certo !



sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

É carnaval !



Vassoura abandonada na calçada do bairro São Quirino - Campinas - SP

Sexta-feira linda, véspera de Carnaval, um céu azul com um sol escaldante lá fora, o verão mostrando sua cara, com uma forcinha do efeito estufa, claro. E eu, só gostaria de estar mais animado.



quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016