terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Incerteza.



Foto: Marcos Campos

Ela tinha uma vida tranquila e estável, e confiava nisso como a tola feliz que era, tinha uma segurança cega no castelo que contruiu para si e esqueceu-se que quase todo material, com o passar do tempo, torna-se instável. Essa instabilidade sempre existiu no mundo real, e ela sabia disso, mas sempre confiou nos seus pensamentos e esqueceu-se, achava que a construção era eterna, mesmo sabendo que o eterno não existe. Como considerar o conceito de eterno se nesse mundo há vidas que duram somente horas ? Instantes ? Talvez todos os instantes somados sejam o eterno, mas nada é para sempre, e nem do mesmo jeito. A nossa imaginação nos prega peças se nos deixarmos levar, tanto para o bem, quanto para o mal, quase tudo é certeza se se acreditar, mas isso é mesmo real ? Talvez a incerteza seja eterna em toda sua complexidade, mas nem isso é certo, ou será ? E um dia o castelo estremeceu, se era real ou não esse estremecimento ela de fato não sabia, apenas deu por si que ele era possível, mas bastou isso para que ela ficasse desassossegada, sentimento mais que normal quando se tira a certeza de alguém, os dias passaram nervosos e angustiantes, pois sua certeza a tinha abandonado e a incerteza do dia seguinte era para ela, de uma dor terrível, de uma tristeza profunda, pois ela se deu conta de que não sabia mais como lidar com a incerteza. Os dias foram passando demoradamente e ela ainda seguia cabisbaixa, mas de uma coisa ela sabia, as coisas levam tempo, e não o tempo da gente, o tempo dele mesmo sabe ? E de uma maneira ou de outra, ela se deu conta de que não conseguiria impedir que as coisas acontecessem, então seu coração se acalmou, e sem o desassossego, mas ainda insegura, os pensamentos começaram a ficar mais nitidos, a névoa começou a se dissipar, e ela, começou a vislumbrar de novo um horizonte, onde tudo havia escurecido, ainda com todas as incertezas desse mundo, pois o horizonte estava lá, mas da distânciaque ela estava, não conseguia enxergá-lo direito e soube, que ele poderia ser totalmente diferente do que ela poderia imaginá-lo, e nem por isso, ruim, apenas diferente.




2 comentários: