terça-feira, 10 de novembro de 2015

Nosso dia a dia de preconceito.


Sofremos preconceito porque somos negro, branco, amarelo. Sofremos preconceito porque somos gay, hetero, bi ou travesti, trans então, nem se fala. Sofremos preconceito porque somos feios, bonitos, macho, fêmea. Sofremos preconceito porque usamos barba, bigode, cavanhaque. Sofremos preoconceito porque nos vestimos bem, por andarmos por ai mal vestidos. Sofremos preconceito porque somos gordo, magro, forte, fraco. Sofremos preconceito porque temos um corte de cabelo diferente, porque não temos cabelo. Sofremos preconceito porque temos pinto grande, pinto pequeno, pinto torto. Sofremos preconceito porque temos seios grandes, seios pequenos. Sofremos preconceito porque somos alto, baixo. Sofremos preconceito porque temos bunda grande, porque não temos bunda. Sofremos preconceito por ser inteligente,  por ser limitado.
Tudo isso eu fui ouvindo ao longo do tempo, não, eu não inventei, e não não deve ser segredo para ninguém. É um grande fogo cruzado entre as pessoas, parece que ninguém é livre de preconceito, parece que todo mundo é preconceituoso, e acho que é mesmo. Algumas pessoas ou grupos são alvos desde sempre, e me parece que a coisa tem piorado em vez de melhorar. Casos de racismo explicito, pastores evangélicos incitando ódio aos gays, padrões de beleza impostos e adotados custe o que custar, principalmente pelas mulheres, entre outras coisas. Tudo isso alavancado pelo alcance cada vez maior das midias sociais.
Quando será que o mundo vai se aceitar como uma grande diversidade ? Quanto todos os tipos que citei ai em cima vão conviver em harmonia ? 
Que isso é possível, a gente já sabe, mas será que vai acontecer ?

8 comentários:

  1. Espero que sim. Espero que sim! Do fundo da minha alma, espero que sim!

    ResponderExcluir
  2. Quando mudanças sociais profundas ocorrerem e rompermos com padrões de beleza e comportamento e finalmente enxergar que vivemos em uma sociedade heterogênea. Tudo que você listou acima é aprendido socialmente, como seres sociais estamos condicionados a esses paradigmas, tomar consciência é um grande passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você ! Mas vai um tempo ainda !! E talvez, agora, olhando com outros olhos, a coisa está bem melhor que a um tempo atrás, apesar de parecer, que está pior, há mais voz para os oprimidos.

      Abraço !

      Excluir
  3. Acho, sem pessimismo, que essa aceitação que com certeza virá, não será, infelizmente, na nossa era. Infelizmente.

    Mas as baratas né??... são as ultimas que morrem....rsrsr

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, vai demorar um pouco ainda ... também acho !

      Excluir
  4. Também espero que sim. Quando não sei. Penso q isto ainda demandará muitas e muitas gerações. Não há como contestar o fato que o SER só existe moldado por algum preconceito. Todos nós os temos de alguma forma e em algum grau. A mudança passa não por questões legais, institucionais, culturais e outros tipos. A mudança e a plena aceitação da diversidade plena é um processo individual. Isto sim, é incontestável.
    Mude-se para mudar o mundo! Nunca será o inverso: Mude o mundo para vc mudar-se.

    ResponderExcluir