sexta-feira, 30 de outubro de 2015

O simples e o lixo nosso de cada dia.


Não consigo entender, como nos dias de hoje, as pessoas se preocuparem tão pouco com o meio ambiente, apesar de dizerem o oposto disso.
Muitas pessoas acham que o processo de reciclagem das coisas resolve e justifica muitas atitudes, mas o processo de reciclagem também consome energia não renovável, para reciclar, o caminhão que recolhe o lixo para reciclagem usa petróleo, para se reciclar os materiais é usado energia eletrica, por exemplo.
Por isso eu não consigo entender porque as pessoas vão ao parque domingo e compram milho verde para comer, mas em vez de morder o milho na espiga, o que seria o mais natural,  comem o milho em um pratinho de isopor, tirado da espiga com uma faca e com um garfo de plástico, ou seja, para se comer um simples milho cozido, que geraria como resíduo somente a espiga, hoje em dia gera a espiga, um prato de isopor e um garfo plástico !
A mesma coisa acontece com a água de coco, as pessoas compram um coco e pedem para a água ser colocada em uma garrafinha de plástico! Para tomarem com um canudinho! Ou seja, além do coco vazio, vai de lambuja uma garrafinha e um canudo plástico.
Café, essa bebida que tanto adoro, virou uma outra coisa, a moda agora é usar capsulas de café, ou seja, chic hoje é tomar um cafézinho feito a partir de uma capsula em uma máquina específica, gerando uma capsula de plástico para cada cafézinho feito, uma capsula de plástico como lixo para cada cafézinho !
Frutas, faz um tempo que ando notando, frutas descascadas em pratinhos de isopor nos supermercados, mais pratinho de isopor como resíduo, por preguiça de se descascar uma mexirica, por exemplo ?
Não, não consigo entender essas atitudes, e as pessoas não estão preocupadas com isso. Estou falando que elas pensam que se as coisas vão ser recicladas tudo bem, vamos usar plástico indiscriminadamente. 
É só olhar para o rio ou córrego mais próximo, para se notar que nem tudo vai parar numa usina de reciclagem, uma grande parte desse lixo plástico vai parar nas ruas, nos rios, no mar, em lixões, demorando décadas para se decompor.
Desses poucos exemplos que dei, se fizéssemos as coisas de uma maneira mais simples, imagina a quantidade de lixo que deixaríamos de gerar ? 

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

A volta !

Os macacos - graffiti em Campinas - SP.

E voltamos ! Depois de um tempo longe daqui, deu vontade de andar por essas bandas de novo, compartilhar viagens fotográficas e mentais, ter um espaço para escrever, nem que seja umas besteiras. Deu saudades de alguns amigos que a gente só encontra por aqui, a vibe do blog é diferente de outras redes sociais, enfim, vamos começar de novo a escrever esse diário, compartilhar fotos e idéias e o que der na telha !